Yoga e Respiração

Os exercícios respiratórios da prática podem trazer benefícios para corpo e mente


Por Juliana Meneses


Respirar é algo que fazemos sem pensar, de forma totalmente espontânea, mas quando a respiração recebe uma atenção diferenciada, pode trazer uma sensação de calma, bem-estar e relaxamento, além de benefícios para o corpo e auxiliar na redução da ansiedade. A yoga é uma atividade que trabalha muito com o corpo e com a respiração, durante a realização da prática são trabalhados diversos exercícios focados em equilibrar a mente e o corpo, tendo como base exercícios de respiração profunda, de modo que mesmo nas posturas mais intensas o participante tente se concentrar na forma certa de respirar, inclusive como um modo de manter o foco e a concentração necessária para conseguir concluir adequadamente.


O exercício constante da respiração durante a prática da yoga faz com que quem está desempenhando a atividade preste atenção em como respira, na entrada e saída de ar, na forma como essa respiração pode auxiliar a conseguir realizar as posturas da yoga, aliviando a tensão e proporcionando uma sensação de bem-estar.


A pizzaiola, Daniela Paraskuevas conta iniciou sua prática da yoga recentemente, apesar disso já percebe os benefícios dos exercícios respiratórios da yoga.


“Controlando a respiração é possível controlar os meus pensamentos e minha emoções, incluindo a ansiedade. Comecei com os exercícios após o tratamento de covid, entre as sequelas, estou com dificuldade respiratório, os exercícios ajudam a fortalecer meus pulmões, e aprender a respirar mais profundamente tem diminuído as complicações e o principalmente o excesso de tosse”.

Já a terapeuta holística, Mana Malta quando questionada se acreditava que os exercícios respiratórios da yoga ajudam a reduzir sua ansiedade, afirmou que sim.


“Sim. Muito. Porque regula a respiração e consequentemente os batimentos cardíacos e leva consciência para o próprio corpo”.




Para ela, os exercícios respiratórios são também uma forma de auxiliar a tornar sua respiração mais profunda.


“Agora eu percebo quando minha respiração está mais curta e tenho como resolver com os exercícios de respiração consciente”.

A professora de Yoga e Mestranda em Dança pela UFBA, Alana Mendes explica que os impactos fisiológicos dos exercícios de respiração realizados na yoga são diversos, como por exemplo desenvolver um melhor controle sobre pulmões e diafragma, o que permite a expansão respiratória, eliminando as toxinas, purificando o sangue, melhorando a circulação sanguínea, além de auxiliar na concentração, fortalecimento do sistema nervoso, liberação de endorfina, regulação do ph do corpo, dentre outros benefícios.


A professora acredita que a yoga por ser uma atividade que trabalha o corpo e a respiração, estão diretamente conectados.


“No meu ponto de vista, corpo não é separado da mente, assim como a respiração não é separado do corpo, respiração também É corpo. Logo, se mente também é corpo, ao pensar que nosso cérebro está dentro da nossa cabeça, e todos os processos cognitivos passam pelo nosso sistema nervoso central (SNC), trazer a consciência para a respiração é de extrema importância, pois a respiração traz esse centramento entre corpo/mente, Segundo Lakoff e Jonhson (1999) a mente é “corporificada”, ou seja, pensamento também é corpo. Perceba, quando sua mente está muito bagunçada, cheia de informações, é refletido no seu corpo, em como você se move, nas inquietações. Perceba também a sua respiração: nos momentos conturbados a respiração fica mais curta, rápida. Quando você para por um tempo e dá atenção a sua respiração, respirando longo e profundo, sua mente vai mudando, seu corpo vai mudando, logo seu pensamento muda também. A respiração beneficia em trazer corpo/mente para o momento presente, acalmar, trazer clareza. Respiração também é medicina”.




Alana afirma que em uma aula de yoga, o aluno é levado o tempo todo a trabalhar corretamente sua respiração, observando-a, e que posteriormente, conforme vai praticando e aprendendo, esses benefícios podem se estender para além das aulas e do tapete de yoga.


“Os exercícios respiratórios são iguais aprender a andar, a partir do momento que você caminha uma vez, caminhará por toda sua vida. A respiração está ali desde que nascemos, e trazer a consciência aumenta nossa capacidade respiratória, promove a saúde, entre diversos outros benefícios. Quando você percebe, está correndo quilômetros e seus pulmões estão fortes, sua respiração está longa e te auxiliando em seu caminho. Esse é apenas um exemplo, o corpo grava o que aprende-se, e coloca em prática, mesmo que muitas vezes não seja notável, como o simples ato de respirar”.

Outra vantagem dos exercícios da respiração da yoga são o auxílio para lidar com a ansiedade, pois assim que o aluno aprende a respirar profundamente em aula, perceberá que a sensação de bem-estar da respiração mais profunda pode ser atingida a todo momento. Alana ressalta que a respiração não deixa de ser corpo, tudo está interligado, a professora ressalta que uma respiração longa e profunda libera endorfina, hormônio conhecido por trazer felicidade.

“A ansiedade é um processo que ocorre por uma mente muito inquieta, por não estar no momento presente, e a respiração traz para o aqui/agora. Em um momento de ansiedade, um pranayama como por exemplo o nadi shodhana (conhecido também como respiração polarizada) acalma o sistema nervoso, diminuindo o ritmo da mente e as sensações que a ansiedade causa, como aceleramento da mente, batimentos cardíacos rápidos, tremores, entre outros sintomas. Os pranayamas acalmam e relaxam”.




Prana: Energia vital e sua relação com a respiração


Em sânscrito, a palavra Prana significa sopro de vida ou energia vital, e Yama significa expansão, ou seja, é uma técnica para expansão da energia vital, da sua respiração. Na prática da Yoga, a respiração está conectada com a energia que entra em nosso corpo ao inspirarmos.

A técnica denominada Pranayama, auxilia na qualidade da respiração, e é muito utilizada em aulas de yoga, ela é indicada para atenuar sentimentos desconfortáveis, melhoria na qualidade do sono e também para auxiliar na capacidade pulmonar.


Alana Mendes destaca que o Prana é um dos maiores combustíveis de energia vital.

“As práticas de pranayamas são uma ferramenta essencial para a existência humana. Com a respiração você muda o seu ritmo, sua maneira de viver. Você consegue mudar a sua frequência vibratória. Prana é sutil, é vibração. Ao lembrar que respiração-mente é tudo corpo, nota-se que precisamos trabalhar a sutileza do corpo físico também, para que não adoeça. Quando falo sobre vibração é pensar nesse corpo vibrátil (conceito trazido por Suely Rolnik), não pode-se deixar os corpos anestesiados, sobrevivendo, pois isso adoece. É necessário ativar nossa percepção, nossas células, para viver com mais qualidade de pensamento, de vida”.

De acordo com os conhecimentos da filosofia da Yoga, o Prana, essa energia vital, flui pelos centros de energia, denominados de chakras, equilibrando o corpo, e sendo uma forma de auxiliar na atenuação de sintomas físicos e mentais. A prática da Pranayama seria a forma de controlar essa energia vital no corpo, o que traria ao aumento dessa energia vital para o praticante.


Existem diversas práticas diferentes de Pranayama que podem auxiliar em diversas necessidades do corpo ou da mente, todos eles têm a finalidade da expansão da energia vital, melhora na qualidade de vida, liberação de endorfina, e com isso sentimento de alegria.


Um dos exercícios de Pranayama simples de ser realizado, consiste em colocar um dos dedos bloqueando uma das narinas e inspirando e expirando profundamente, e ir alternando as narinas a cada respiração profunda. Esse exercício tem objetivo da tomada de consciência, e conforme a respiração é feita, e com o foco nela, prestando de fato atenção, enchendo os pulmões e alcançando toda a capacidade de ar, é possível chegar a uma sensação de calma, bem-estar, focando no presente. É indicado que o exercício seja feito em local tranquilo, de modo a auxiliar na atividade.


A professora ensina ainda como realizar a respiração do fogo com a garra de leão, que ativa o campo magnético do cérebro. Confira o passo-a-passo:



Respiração do fogo com a garra de leão



• Senta-se em postura fácil, de forma confortável, com a coluna alinhada;


• Traz as mãos em garra de leão, curvando e tensionado os dedos das mãos, como se fossem duas garras;


• Estenda os braços paralelos ao solo, inspire e eleve os braços cruzando acima da cabeça, cotovelos dobrados;


• Continue num movimento rítmico, inspirando estendendo os braços, exalando cruzando os braços acima da cabeça, intercalando lado direito e esquerdo. A respiração poderosa torna-se com o ritmo respiração do fogo.


• Para finalizar, estique a língua para fora e para baixo por 15 segundos, então ao colocar a língua para dentro da boca novamente, traz os braços a 60 graus, palmas das mãos para baixo ainda em garra de leão. Suspenda a respiração por 15 segundos, mantenha os braços fixos e expire e inspire novamente. Suspenda agora por 30 segundos a respiração, então após exala e relaxa;


• Perceba então o fluxo da sua respiração, sua mente e corpo, e medite sobre o centro do seu coração.