Nem todo mundo está bem... e está tudo bem

Indicadores revelam uma preocupação crescente no RH com a saúde mental de seus colaboradores, mas ainda são poucas as empresas que investem em bem-estar


Por Pri Farias



A frase mais falada nos últimos meses: quando isso vai acabar? A pandemia de covid-19 chegou como um furacão mudando totalmente nossos hábitos, desorganizou rotinas, remodelou formas de trabalhar e um novo jeito de cumprir o expediente ganhou vida: o home office.


Com o novo formato de trabalho, os dias se passam entre reunião on-line, relatório, planejamento, tudo na sala de casa, sem deslocamento, o almoço pode esperar, mas os prazos continuaram os mesmos e o brasileiro nunca sofreu tanto com o estresse. Segundo a Organização Mundial de Saúde, em média 86% dos brasileiros apresentam algum transtorno mental como ansiedade, depressão, transtorno alimentar.


Mesmo garantindo o ranking de País mais ansioso do planeta, a saúde mental no mundo corporativo ainda é um tabu, o que justifica esse nosso posicionamento global, pelo cenário marcado por pressões, sobrecarga e insegurança. Apesar desses dados alarmantes, poucas são as empresas que investem em bem-estar. No entanto, isso deve começar a mudar, de acordo com o Gympass, a procura pelo cuidado com a mente cresceu 1.750% durante a pandemia.


A maior crise sanitária do mundo trouxe também uma consciência coletiva de que é preciso cuidar da mente e espírito para um rendimento melhor na vida pessoal e profissional. Com formato home office, hoje é possível conversar direto com a empresa e trabalhar junto para frear o descontrole dos afazeres e criar uma oportunidade de adotar mudanças na rotina para gerar um impacto positivo e duradouro de bem-estar.


É no meio desse caos que se fortalece o movimento de mindfulness, que pode ser descrito como um estado mental de consciência e atenção plena, através da meditação.


Empresas como Google, Apple, Ford, Unilever, Facebook, IBM, e outras companhias estão usando desta técnica para aliviar o estresse, acalmar a mente e melhorar a produtividade dos seus funcionários.


O resultado desse investimento só poderia ser um: melhoria na qualidade de vida dos praticantes. Estamos vivendo um momento onde precisamos parar, respirar e recarregar as baterias. Um estudo conduzido por neurocientistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e da Universidade Harvard, submeteu voluntários a um programa de oito semanas de 45 minutos de meditação por dia, o que revelou um aumento na capacidade de controlar informações cerebrais que geram distração e dissipam a atenção.



Depois dessa comprovação científica que o mindfulness e a meditação melhoram o desempenho profissional e garante mais qualidade de vida, o que você acha de inserir na sua rotina essa prática?


Tente você mesmo em 5 passos



1 – Comece num lugar silencioso, longe de celular, televisão ou qualquer estímulo eletrônico.


2 – Sente-se confortavelmente, feche os olhos e respire devagar e profundamente. Para facilitar coloque a mão direita sob o abdômen e a esquerda sob o peito. Inspire subindo a barriga e expire soltando todo o ar.


3 – Deixe os pensamentos oscilarem, apenas observe.


4 – Volte a atenção para o corpo. Sua postura, a sensação dos pés e mãos, a textura da roupa, o cheiro da sua casa.


5 – Faça um escaneamento do seu corpo, cada parte, começando pelos pés, canelas, joelhos, pausadamente. Não se julgue, apenas deixe fluir a sensação.





Dica para o dia a dia


Ao comer preste atenção ao alimento. Coma lentamente, sentindo a textura, a temperatura e os sabores.


Ao andar presta atenção em cada passo, sentindo bem o chão aos seus pés, o balanço dos braços. Concentre-se no movimento que seu corpo faz.


Ao deitar-se para dormir, procure respirar profundamente, mantendo atenção na inspiração e expiração, e se abstraindo dos sentidos pouco a pouco.


[]

43 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo