Maha Shivaratri é um festival celebrado todos os anos em reverência ao Senhor Shiva

Auge da lua minguante é sempre noite de Shiva. E esta é a maior do ano. Por isto em vez de ser shivaratri é Maha shivaratri. Comemorado hoje na Índia e amanhã, dia 01/03, no Ocidente


Por Helena Bhagavati



Maha Shivaratri é a “Maior Noite de Shiva”. Maha significa “maior” e Ratri significa “noite”.


Mensalmente, a noite anterior à lua nova é Shivaratri, “Noite de Shiva” e uma vez ao ano, o “Maha Shivaratri”. Maha Shivaratri é um festival celebrado todos os anos em reverência ao Senhor Shiva, na 13ª noite/14º dia do mês Māgha ou Phalguna.


Solenemente celebrado em lembrança a sobrepujar a escuridão e a ignorância, ética e virtude de Shiva. Mahashivaratri é ocasião auspiciosa para buscarmos paz de espírito, êxito devocional, prosperidade e abundância plena e absoluta , removendo a ignorância e conquistando a libertação dela. Celebrado com mantras, preces, cânticos, bhajans, peregrinação, jejum, ascetismo, meditações, caridade, perdão a ofensas.


Alguns escolhem praticar a noite inteira a reverência ao Senhor Shiva, práticas espirituais. A fase minguante da lua facilita o domínio da mente e dos sentimentos, principalmente se conectados a Shiva. A diminuição da parte visível da lua (e de sua energia) durante a fase minguante, favorece o contato com a nosso Deus interno, simbolizado pelo nascimento da Lua Nova.


Entre os praticantes de yoga, cujo mestre é o Senhor Shiva, e em todos os templos de Shiva, há uma grande comemoração nesse dia e durante esta noite sagrada.


OM NAMAH SHIVAYA!!!

OM NAMAH SHIVAYA!!!

OM NAMAH SHIVAYA!!!


O Senhor Shiva se manifesta na forma de um Lingam para benefício dos devotos e deve ser dedicado à concentração no aspecto de Deus que representa a Destruição/Transformação. A palavra Lingam (ou Linga) significa “símbolo” ou “aquilo através do qual se pode ver outra coisa”.


O Shiva Lingam é uma das mais sutis representações de Deus conhecidas pela humanidade. Tratase de uma pedra em formato de elipse (ovalada) que, tendo uma configuração “abstrata”, tanto pode representar o Absoluto sem forma, quanto o Senhor dotado de atributos. Por não ter uma forma humana ou animal específica, o Lingam indica que Deus pode ser adorado como Aquele sem atributos descritivos, estando além de qualquer limitação ou definição. E, possuindo um formato básico, também mostra que o Senhor pode assumir a forma que desejar, como realmente o faz, ao se manifestar em toda a Criação.


Lingam simboliza todo o processo de Criação, Manutenção e Destruição do Universo, pois, do Senhor nascem todas as formas, que podem, se dissolver no Absoluto e se reintegrar em sua própria individualidade de servos do Absoluto, jivas, criaturas do Criador. Shiva, o Destruidor/Transformador, é também chamado de Maheshvara (o Grande Ishvara, Grande Senhor), por representar um dos aspectos do mesmo e único Deus, que encerra em Si todos os poderes.


O Maha Shivaratri é mencionado em vários Puranas (Literatura Védica) e apresenta diferentes versões deste festival referenciando os ícones de Shiva.

Maha Shivaratri é a noite em que se diz que Shiva realizou o Tandava Nritya, ou a dança da criação primordial, preservação e destruição.


Segundo os puranas, isso salvou o mundo da destruição.


Estudiosos dizem que Maha Shivaratri foi o dia em que Shiva bebeu negatividade venenosa para proteger o mundo (um oceano de veneno).


Shiva pode ser adorado na forma de um lingam (sânscrito para "sinal" ou "símbolo distintivo") - um pilar colocado em um receptáculo, representando a energia criativa. Juntos, representam a união dos órgãos e a totalidade da criação.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo