AS CONSEQUÊNCIAS FÍSICAS DO ESTRESSE MENTAL

A Síndrome de Burnout é desencadeada por fatores ligados ao cansaço extremo da rotina de muitos profissionais


Por Amanda Souza


Não é nenhuma novidade que pessoas trabalhando sob constante pressão podem desenvolver transtornos físicos e mentais, uma delas é a Síndrome de Burnout. Muitas empresas adotaram o home office como uma solução para a crise sanitária que estamos atravessando, COVID-19. Porém, essas mudanças repentinas e a adaptação a uma nova realidade, criou diversos escritórios em ambiente familiar, o que de algum modo pode ter influenciado negativamente o andamento de processos e a produtividade dos indivíduos.


A Síndrome de Burnout é conhecida pelo esgotamento emocional profissional e exaustão extrema, resultado de altas demandas, competitividade e responsabilidades no trabalho. A perda de prazer, pessimismo, isolamento, irritabilidade e baixo rendimento são alguns dos sinais da doença. O diagnóstico é clínico e leva em consideração o histórico do paciente com seus afazeres. Para a prevenção e tratamento são recomendadas atividades físicas e de relaxamento para o controle dos sintomas, e em alguns casos, antidepressivos.


Um estudo realizado por pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), mostrou o aumento da ansiedade, depressão e estresse durante a pandemia. Os principais fatores ligados aos crescentes números, foram: risco de contaminação, medo de infectar a família e colegas de trabalho, redução significativa de postos de emprego e o desemprego.


Por outro lado, a Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da USP fez uma pesquisa sobre o tema no estudo Satisfação e Desempenho na Migração para o Home Office. Foram entrevistados, aproximadamente, 1.300 pessoas com altos cargos e rendas elevadas. Nesse cenário, 70% das pessoas gostariam de permanecer trabalhando sem sair de casa, 19% afirmaram não querer permanecer e 11% são indiferentes. Um dos principais pontos favoráveis destacados na entrevista foi o ganho de tempo por não precisar sair de casa para produzir.




Yoga para aliviar a carga do dia-a-dia

Encontramos na Yoga e na Meditação dois aliados que podem ser a “luz no fim do túnel” para amenizar os efeitos causados por toda essa mudança de atmosfera. Eles auxiliam na concentração, equilíbrio emocional e espiritual dos seus adeptos, além do favorecimento na prevenção de transtornos psíquicos e no aumento da qualidade de vida.


A seguir listamos algumas dicas que podem ser postas em prática para agregar no seu ambiente home office e para melhorar sua relação com o trabalho, rendimento e produtividade.



Encontre um espaço para o trabalho


Todos nós temos aquele cantinho especial da casa onde nos sentimos mais confortáveis e conseguimos ficar mais concentrados. Outra dica é usar o fone de ouvido, ele bloqueará os ruídos externos. Deixe tudo que precisa por perto.



Meditação e Yoga


Antes de começar o trabalho procure se alongar e fazer uma meditação. Para iniciantes, o interessante é buscar por conteúdos guiados, a internet possui uma vasta gama de profissionais. Dessa forma fica mais fácil e correto o aprendizado. Coloque em prática a filosofia da Yoga, elas te ajudarão nesse processo.



Pausas e horários


Faça pausas para ir ao banheiro, beber água, se esticar. Elas são importantes para o andamento do trabalho e o seu próprio desempenho. Além disso, quando estamos em casa é comum perdermos a noção de horário e trabalharmos além do necessário. Você não vai resolver todos os problemas do mundo em um só dia.



Contemple a Natureza


É importante manter o contato com a natureza. Aproveite as pausas e pare por uns instantes. Observe ao seu redor, nem que seja pela janela. Esse contato revigora, nos traz a sensação de paz e equilíbrio. Respire. Sinta o vento. Observe o entardecer.


Essas dicas ajudarão a enriquecer sua nova fase, além de proporcionar novas experiências nesse momento que estamos enfrentando.


[]

98 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo