Acupuntura: com ou sem agulhas

Se você não gosta de agulhas, há a possibilidade de fazer sem elas tendo grandes benefícios


Agnes Lutterbach


De acordo com a Associação Brasileira de Acupuntura (ABA), a técnica da medicina milenar chinesa é um dos sistemas de cura e manutenção da saúde mais antigos e futuramente será o mais utilizado tanto no Brasil como no mundo. Não há efeitos colaterais e pode ser utilizada com qualquer outro tipo de tratamento médico, ampliando assim seus efeitos.



Acupuntura e medicina: uma parceria que dá certo


A médica universalista Ursula Catarino trabalha também com a acupuntura e explica como essa prática ancestral pode ser usada de diversas maneiras


“Há o agulhamento a seco, que segue a lógica da ciência materialista moderna, não levando em conta os saberes ancestrais sobre meridianos e sim a resposta do nosso Sistema Nervoso; há a forma tradicional que considera o “mapa” de fluxo de energia concebido pelos chineses através dos meridianos e há também outras técnicas que utilizam outras racionalidades. Ventosas, moxas, gua sha, essas sem a inserção de agulhas e ainda outras formas de manipular pontos de energia”, diz.

A acupuntura age principalmente na modulação do sistema nervoso e imunológico. Todas as doenças que tem alguma melhora com a regulação deste mecanismo podem ser beneficiadas


“Dores em geral, principalmente as dores miofasciais e neuropáticas, doenças que tenham componentes autoimunes e relacionadas à saúde mental como ansiedade e depressão”, exemplifica a médica.

Na opinião de Ursula Catarino os benefícios de optar pela acupuntura é diminuir o consumo de fármacos e aprender a se reconhecer como um ser que ocupa um corpo e que precisa viver em harmonia


“A acupuntura é recomendada para manter a saúde e não tratar! Essa é a principal característica da Medicina Tradicional Chinesa, reconhecer as desarmonias da vida, antes do adoecimento e, se não for possível evitar, reequilibrar e harmonizar a vida e a realidade sem sofrimento”, enfatiza.

A médica teve uma grande mudança em sua carreira


“A teoria da medicina Chinesa mudou a minha vida, pois fazia muito mais sentido do que a medicina que eu aprendi na faculdade. A Cosmologia Chinesa dialoga com a Cosmologia científica do Big Bang e eles explicam isso há milênios. O entendimento da dualidade do mundo explicado pela teoria do Yin/Yang é a própria discussão da ciência moderna entre onde acaba a partícula e começa a energia/onda. A compreensão de que a vida é cíclica e que tem um fluxo muito maior do que a nossa própria existência me fez apaixonar por essa forma de lidar com o corpo e com o que a gente chama de doença”, finalizou.




Yin Yoga: acupuntura sem agulhas


Todo ser humano é constituído pelo yin e yang. O aspecto yin é calmante, mais frio, menos móvel, mais escondido, feminino. Já o aspecto yang é estimulante, mais quente, mais maleável, superficial, masculino. E é preciso ter o equilíbrio entre ambos.


O Yin yoga é um ótimo caminho para a meditação, onde permanecer na mesma posição por diversos minutos e lidar com a dificuldade de mudar de posição, devido ao desconforto, é preciso observar as reações do corpo e da mente. Olhar para dentro de si e sentir o que está acontecendo. As transformações causadas peça percepção interior são surpreendentes.


A professora de yoga e terapeuta Karina Vanessa Hmeljevski explica o que é o yin yoga


“Ele é baseado no taoísmo, na linha da medicina chinesa. É uma prática que você vai sentindo esse frio tomando conta do seu corpo, que vem de dentro para fora. Baseado nos meridianos da medicina chinesa, dos órgãos e vísceras como armazenadores das emoções, por isso esse trabalho psicoemocional muito forte quando você vai acessando esses lugares. E nesse sentindo, ele seria semelhante ao que chamamos de acupressura, que seria o estímulo de pontos específicos que você não está fazendo com a agulha como na acupuntura, mas você está fazendo de alguma forma com uma pressão”, afirma.

Na prática de yin yoga há todo um trabalho amplo desenvolvido


“No momento que a gente tem a permanência em uma postura, tem áreas marcadas que são o foco de cada postura. Você pode ter uma postura onde o foco é a parte da virilha, então de alguma forma seu corpo ali vai tá fazendo uma pressão naquela região, um acúmulo de energia enquanto você tá na permanência e na hora que você sai da postura, entra num relaxamento e essa energia é dissipada através dos meridianos que estão associados com aquela região. Então nesse sentido, a prática de yin yoga ela se assemelha a acupressura da medicina chinesa”, ensina.

Os benefícios do yin yoga tem a ver com a questão meditativa, você vai aprendendo com a auto-observação e introspecção a lidar com a sua mente, com as suas emoções, lidando mais com a calmaria e o silêncio.


[]





E aí, gostou?


Na próxima sexta feira 13 de Agosto, a professora Karina Hmeljevski vai ministrar um workshop presencial de "Introdução ao Yin Yoga" na Escola Riserva Zen Yoga Life, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.


Para se inscrever, envie um zap para 21 99307-1327



Serviço


Workshop: Introdução ao Yin Yoga

Ingresso: R$150

Até 31/07/21: R$120

Data: 13/08/21 Horário: 17h30 às 20h30

Inclui: 1 aula de Yin Yoga de 1h + 1 Workshop de 2h

Local: Escola Riserva Zen Yoga Life (Av. Gastão Senges 395, Barra da Tijuca)




[]

44 visualizações0 comentário